Yekaterinburgo

Yekaterinburgo é a quarta cidade na Rússia. Está localizada um pouco a leste dos Urais, na fronteira da Sibéria e na fronteira entre a Europa e a Ásia. A cidade foi fundada em 1723, 20 anos após São Petersburgo por Vasily Tatischev, sob as ordens de Pedro, “o Grande”, e seu nome refere-se à Santa Catarina, em homenagem à esposa do Czar, posteriormente Czarina Catarina I. A cidade cresceu rapidamente como centro da região mineira do Ural e da sua indústria metalúrgica. Quando foi construída a Grande Estrada da Sibéria, a partir de 1761, para o transporte de produtos chineses para a Europa através da Rússia, Yekaterinburgo tornou-se um importante centro de trânsito do minério da Sibéria para a Rússia européia. Foi quando a cidade ganhou o apelido de “Janela para a Ásia”. Após a revolução russa, o último czar e sua família foram presos e levados para lugares diferentes, terminando na Mansão Ipatiev em Yekaterinburgo. Quando as tropas Brancas, leais ao czar, se aproximaram da cidade e estavam prestes a libertar os prisioneiros, os Bolcheviques assassinaram o czar e sua família, seguindo as ordens de Lenin. A cena do crime foi demolida em 1977, pelo então governador da cidade, Boris Yeltsin, posteriormente presidente da Rússia. Hoje Yekaterinburgo é um importante centro industrial e cultural dos Urais, cidade próspera e dinâmica.

Passeio panorâmico em Yekaterinburgo. Neste passeio apresentaremos o centro histórico, com vários edifícios da típica arquitetura russa do século XIX. Veremos o Monumento aos Fundadores da Cidade: Tatischev e Genin. Entre as várias catedrais e igrejas que iremos observar, destaca-se a Capela de Santa Catarina, padroeira da cidade. Veremos também o antigo Escritório de Minas, o primeiro edifício de pedra de Yekaterinburgo, hoje o Conservatório Estadual; a mais antiga Ópera da Rússia, operacional desde 1912 e muitas casas de comércio, palácios e mansões do século XIX, localizados no lago que faz fronteira com a cidade. Descobriremos a Praça 1905 e a Praça de Outubro, onde ficam os edifícios do Parlamento da Cidade e o Governo Regional.

Visita à Catedral Nevsky. A catedral foi fundada em 1838 no território do mosteiro do Novo-Tikhvinsky. Este edifício brilhante foi projetado em estilo clássico; foi uma das maiores e mais belas catedrais da Rússia pré-revolucionária. O regime soviético fechou a catedral em 1930. Durante a Segunda Guerra Mundial, ela foi usada como um armazém militar. Em 1991, foi devolvida à Igreja Ortodoxa Russa, que fez sua completa restauração. Ela pode acomodar até 6.000 fiéis.

Visita à Igreja do Sangue Derramado em Yekaterinburgo. A Igreja do sangue derramado foi construída entre 2000 e 2003, para comemorar o assassinato neste mesmo lugar de Nicolau II, o último czar, sua família e servidores mais próximos. Após sua abdicação, o czar e sua família foram feitos prisioneiros. Depois de ser mantido em cativeiro no palácio de Alexander Pushkin e, mais tarde, na cidade siberiana de Tobolsk, todo o grupo de presos foi transferido para a Mansão Ipatiev, em Yekaterinburgo, onde permaneceram por vários meses sob severa vigilância. Durante a Guerra Civil Russa, e com a aproximação das tropas leais ao czar, Lenin ordenou o assassinato deste e de sua família, médico, empregada, camareiro e mordomo. Onze pessoas no total foram mortas à meia-noite. As tropas leais libertaram a cidade apenas uma semana depois, mas já era tarde demais. A casa foi demolida em 1977, pelo então governador da cidade, Boris Yeltsin, o futuro presidente da Rússia. Após a queda do regime comunista, a Igreja Ortodoxa foi construída no local do crime.

Visita à Ganina Yama. Localizado 15 km ao norte de Yekaterinburgo, este lugar é um memorial do assassinato dos Romanov pelos Bolcheviques. Após o massacre da família imperial na mansão Ipatiev, os corpos foram encharcados com ácido para desfigurá-los, e depois transportados para Ganina Yama, onde foram queimados e enterrados. Quando as tropas Brancas, leais ao czar, libertaram a cidade apenas uma semana depois, descobriram rapidamente o local do enterro, mas os corpos já não estavam mais lá: os Bolcheviques secretamente os transferiram para uma segunda vala, próxima a Ganina Yama, a menos de 1 km. Este lugar foi mantido em total sigilo pelas autoridades comunistas. Investigadores disfarçados descobriram o local na década de 70, mas não o revelaram até 1989, quando a queda do regime comunista era iminente. Testes de DNA concluíram que os restos encontrados eram de Nicolau II e sua família. Eles foram levados para a Catedral de Pedro e Paulo em São Petersburgo, onde repousam junto ao restante da dinastia Romanov. Em Ganina Yama foram erguidas sete capelas, uma para cada membro da família imperial.

Visita ao Monumento na fronteira entre a Europa e a Ásia. Atravessaremos a fronteira entre a Europa e a Ásia em Yekaterinburgo. A fronteira está situada um pouco a oeste da cidade, onde se encontra o monumento. Celebraremos a passagem do continente com uma taça de vinho espumante russo.