Tver

Situada 175 km a noroeste de Moscou, na estrada que hoje leva a São Petersburgo, Tver se estende ao longo do Volga. A cidade foi fundada em 1135, numa região de densas florestas e terrenos pantanosos, que a protegeram da maioria dos ataques dos mongóis. Tver alcançou grande desenvolvimento, tornando-se uma das cidades mais ricas da Rússia, rivalizando com Moscou pela supremacia entre os principados russos. Os Moscovitas não hesitaram em aliar-se aos invasores mongóis para assassinar o príncipe de Tver e atacar a cidade em 1326. A conseqüência foi a superioridade final de Moscou, futura capital da Rússia. Tver manteve uma certa importância depois desses eventos, mas, a partir do século XV, seu declínio foi evidente. Após a fundação de São Petersburgo, Tver recuperou algum destaque como uma das principais etapas na rota entre a antiga e a nova capital. Vários edifícios neoclássicos foram erguidos nesta época sobre alguns pré-existentes, após um incêndio que arrasou o centro histórico. Em 1941 Tver foi palco de intensos combates entre os exércitos alemão e soviético durante a Segunda Guerra Mundial, e a cidade foi quase totalmente destruída. Algumas de suas construções foram restauradas e podem ser admiradas até hoje.

Passeio panorâmico por Tver. A cidade ainda mantém alguns traços de sua glória passada. O edifício mais antigo é a Igreja Branca da Trindade (1564), localizada na periferia de Tver. No centro, a maioria dos edifícios que sobreviveram à destruição da Segunda Guerra Mundial são de estilo neoclássico, seguindo as ordens de Catarina, “a Grande”, após um grande incêndio que destruiu Tver. A Catedral da Transfiguração é o mais notável entre eles. Poderemos admirar também o Palácio de viagem de Catarina, “a Grande”, que ela mandou construir para hospedar-se durante suas viagens entre Moscou e São Petersburgo. Outros monumentos interessantes são o Teatro de Drama e os Barracões Morozov.