Visita ao Grande Palácio do Kremlin. Foi erguido entre 1838 e 1850 por ordem de Nicolau I, no lugar onde se encontrava o edificio dos “Grandes  Príncipes”, um antigo palácio projetado por Rastrelli em estilo barroco, que foi parcialmente demolido. O novo complexo é o trabalho de Konstantin Thon que projetou também o Arsenal do Kremlin e a Catedral de São Salvador. Integrou no seu projeto várias partes do antigo edifício e adicionou elementos arquitetônicos do Renascimento, Barroco, Neoclássico e ruso-bizantino. Por isso, o Grande Palácio do Kremlin é considerado um Museu do Palácio Russo. Foi concebido como residência dos czares para mostrar o poder e a força do Império Russo: possui 700 quartos medindo 125 m de comprimento. Seus cinco salões principais correspondem às cinco ordens imperiais russas. Sob o comunismo, os salões de Andreevsky e Alexandrovsky foram reconstruídos para formar o Salão do Supremo Soviético da URSS, onde eram realizadas suas sessões. Entre 1994 e 1998, os interiores foram cuidadosamente restaurados de acordo com os planos originais do século XIX. O Grande Palácio do Kremlin é a residência oficial do Presidente da Rússia, embora seja usado para cerimônias oficiais, recepções diplomáticas e assinaturas de acordos internacionais. O acesso está fechado aos turistas, e sua visita só é possível depois de muitos procedimentos de segurança e somente com permissão especial.